Sobre Thomas Pynchon

Fatos essenciais sobre a vida do escritor:

  • Autor dos romances "V." (1962), "O Leilão do Lote 49" (1966), "O Arco-Íris da Gravidade" (1972), "Vineland" (1990) e "Mason & Dixon" (1997), e da coletânea de contos "Slow Learner" (1984)
  • Nasceu em 1937, estudou engenharia em Cornell, esteve na Marinha americana, trabalhou como escritor técnico da Boeing e se formou em Inglês
  • Após a publicação de "V.", Thomas Pynchon fugiu da imprensa, raramente dá entrevistas e há poucas fotos suas conhecidas. A foto ao lado é uma das raras exceções
  • Além dos livros, publicou alguns poucos ensaios e críticas, e "liner notes" para livros e CDs em sua maior parte obscuros

[foto de T. Pynchon]



Novo livro: Against the Day

O novo livro de Thomas Pynchon foi lançado no final de novembro de 2006. Está ddisponível na Amazon.  Rumores circulam de que o livro já está nas mãos da Companhia das Letras e deve sair com tradução de Paulo Henriques Britto mais cedo do que se poderia imaginar. O recurso online essencial agora é o pynchonwiki.com.

Capas de edições alemãs de livros de Thomas Pynchon

Resgatadas sem exclusividade do falecido Pynchon Files, aqui estão as capas das edições alemãs dos livros de Thomas Pynchon.

O Arco-Íris da Gravidade  (Gravity's Rainbow, 1972)

"O Arco-Íris da Gravidade" foi publicado no Brasil apenas em 1998 pela Companhia das Letras, com preço sugerido de R$ 73,50. A tradução é de Paulo Henriques Britto (entrevista, outra).

O site mais útil para acompanhar a leitura do livro é esse (em inglês), que explica boa parte das referências obscuras e localiza os personagens e temas dentro do texto.

V-2 e Operação Paperclip: BBC: parte 1, parte 2, mais; fotos; site imperdível
Tarô: Wikipedia (Rider-Waite-Smith), introdução
Reforma lingüística soviética na Ásia Central: parte1, parte2
King Kong: FAQ, futuro remake de Peter Jackson
Resenha: IstoÉ, Época

[Comprar na Livraria Cultura] [Comprar na Amazon]


O Leilão do Lote 49 (The Crying of Lot 49, 1966)

O Leilão do Lote 49 é a obra mais popular de Thomas Pynchon. Foi traduzido por Jorio Dauster e publicado pela Companhia das Letras (R$30,00). Está aparentemente esgotado.

Resumo/resenha
Capítulo 1: Jay Gould, Rapunzel, Bordando el Manto Terrestre, Perry Mason
Capítulo 2: Bonanza (página feia)
Capítulo 3: Stockhausen (música eletrônica). A história de Peter Pinguid, a história do lado di Pietà, a peça "A tragédia do mensageiro" e seu autor Richard Wharfinger são todos fictícios. O sistema Thurn und Taxis é real.
Capítulo 4: demônio de Maxwel (em português, biografia), Pony Express, Wells Fargo
Capítulo 5: entropia (termodinâmica), entropia (teoria da informação, Claude Shannon), IBM 7094 (fotos), São Narciso (água em óleo), Albert Speer

Montagem HTML sobre Tristero (em inglês)

[Comprar na Amazon]

Mason & Dixon (1997)

Mason & Dixon talvez seja o livro longo mais fácil de ler de Thomas Pynchon. M&D foi traduzido recentemente por Paulo Henriques Britto, e está disponível por R$ 73,50 (preço de tabela) nas livrarias. É comum achar preços menores.

O Trânsito de Vênus, Companhia das Índias Orientais

Escravidão na Cidade do Cabo: informação, museu, etnias
Guerra da Orelha de Jenkins: descrição, outra
Massacre de Conestoga: Índios Susquehanonnok, Lancaster hoje, Benjamin Franklin condena o massacre
Feng Shui: Wikipedia, recursos (página feia), origem (java gratuito), na Inglaterra hoje (BBC)
Jesuítas: Enciclopédia Católica, nos EUA hoje, Wikipedia, teoria de conspiração (terroristas jesuítas donos da amazônia!)
Pato mecânico: desenho, Jacques de Vaucanson (resenha de biografia)
Fac simile online: Revista Philosophical Transactions (meu guia comentado para leitores de Mason & Dixon)
Coffee-houses: na Europa (breve menção da Royal Society)
Tradução: JB, Época
Primeiros parágrafos
[Comprar na Livraria Cultura] [Comprar na Amazon]

Onde começar

O Leilão do Lote 49 pode ser um bom começo, tanto para a leitura de Thomas Pynchon quanto como introdução ao pós-modernismo. V. é geralmente considerado mais fácil de ler que o Arco-Íris da Gravidade ou Mason & Dixon. Vineland é divertido mas não é representativo. A coletânea de contos Slow Learner não é um bom começo: os contos são ruins. Vale mais a pena ler após os demais livros, em particular pela introdução.

A leitura em ordem de publicação é provavelmente a mais recomendada para um aproveitamento melhor das ligações entre os livros, obviamente. Se for ler apenas um livro, que seja O Arco-Íris da Gravidade, que é o livro essencial.


Ensaios e resenhas

T.P. escreveu uma introdução ao livro "1984" de George Orwell, disponível em inglês (aqui) e em português (parte 1, parte 2).

Para o NYTBR, Pynchon escreveu uma resenha sobre "O amor nos tempos do cólera" de Gabriel Garcia Márquez, um ensaio sobre a preguiça (em inglês, Sloth) em uma série sobre os sete pecados capitais e outro sobre ludismo (todos em inglês).



Veja também...

Se você gosta de Thomas Pynchon, pode ou não gostar também de Don DeLillo, William Gaddis e David Foster Wallace.


<guilherme@zorked.net>
15 de novembro de 2003
Atualizado 12 de dezembro de 2006
Novo projetinho